Filipe, Gabriel, Adriano e a perfeição

Filipetoledoperfeito
Filipe Toledo – Imagem: Skinner/WSL

A nota 10 é também a obsessão de um surfista profissional, significa que aquela onda foi perfeita. E pegar uma onda perfeita em competição é bilhete premiado. Filipe Toledo chegou à etapa de abertura do Circuito Mundial para defender seu título. Foi ele o campeão da temporada passada na Gold Coast e a julgar pelo desempenho até aqui, parece mesmo obcecado pela dobradinha. Filipinho está invicto até agora, não perdeu nenhuma bateria na etapa e está calmo, leve, focado, perfeito…

Iluminado também está Gabriel Medina. O campeão mundial de 2014 e campeão do Quiksilver PRO Gold Coast em 2014 perdeu no round 3 é verdade, mas não sem antes dar um show de surfe, técnica e competição de rei. Gabriel não perde a majestade, Gabriel faz mágica! Se isso não for um tipo de perfeição, seria o que então?

Gabriel Medina – Imagem: Cestari/WSL

Adriano de Souza deixou muito claro desde o início do ano que conhece seu tamanho e valor, mas que não serão os resultados de 2015 que ditarão o presente, e sim sua imensa vontade de vencer. O campeão mundial quer muito a vitória na Gold Coast e está surfando por ela. O caminho pode não ser o mais fácil mas ele não desperdiça oportunidades.

Adriano De Souza winning his Round 5 heat.

Adriano de Souza – Imagem: Cestari/WSL

Com a vitória no quinto round, Adriano se junta a Filipinho nos momentos decisivos do campeonato, que deve encerrar ainda hoje. O Brasil pode sair da etapa com o terceiro título consecutivo na Gold Coast. Aí, brincadeiras a parte, os australianos vão precisar de mais do que um ciclone para deter a tempestade brasileira, não?

 

 

facebooktwittermail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *